Pequenos Gestos de Amor Cotidiano

Pequenos Gestos de Amor CotidianoEu estava preparando a janta e pensando.

(Os afazeres domésticos são uma ótima forma de “meditação”, mas isso é assunto para outro dia.)

Fato é que eu estava cozinhando e pensando. Pensando em como preparar a janta é um ato de amor, um dos atos cotidianos e subvalorizados que na verdade significam tanto, numa relação à dois.

Descascar e picar o alho, fritar o arroz, dar o ponto justo de sal. Esquentar e retemperar o feijão, fazer um suco, colocar os pratos, copos e talheres no lugar… coisas simples, que fazemos sem pensar. Mas se pensamos… há tanto amor nesses pequenos gestos, e uma satisfação tão singela ao imaginar a pequena alegria do outro quando chegue e encontre a janta pronta, feita com tanto carinho.

Eu gosto disso. Desses pequenos atos de amor cotidiano. Acho importante e prazeiroso exercer o amor diariamente, em vez de apenas professá-lo com palavras ou com grandes gestos praticados esporádicamente (no geral, em aniversários e poucas vezes mais).

O amor se expressa não só com dizer “te amo”, com presentes escolhidos com cuidado nos aniversários e nas festas, com jantares românticos e noites de sexo. Nada de errado com essas expressões; mas guardar uma pilha de roupa lavada e cheirosa também é expressar amor. Bem como fazer a janta, assistir o filme que o outro quer ver, trazer um quilo de laranjas da feira, fazer um bom chá para curar o resfriado, compartilhar um bombom, ouvir uma história.

Em tudo isso pensava, enquanto preparava a janta. Voltei ao computador, e logo me deparo com um post – Eu gosto de agradar o outro… – no blog Poderosa Afrodite. (Esse blog é o mais novo projeto da nossa querida Liliana; é super bacana; recomendo muito que você faça uma visitinha!)

Voltando ao assunto, a frase que me chamou a atenção: “É tão difícil ouvir hoje em dia uma mulher dizer que gosta de agradar o homem… Parece que elas acham que é humilhação agradar.”

Verdade. Muitas, muitas, acham mesmo. Suponho que isso é herança da época em que agradar ao homem era a única função e a obrigação mais importante da mulher. Mas os tempos mudaram, gente! Pequenos Gestos de Amor Cotidiano

Eu gosto de agradar meu homem. Não só isso; sinto prazer e felicidade em agradá-lo. E o faço não por obrigação, mas por amor, por livre escolha.

Agradar ao homem não significa andar se arrastando aos pés dele, ser submissa, colocar os desejos dele sempre antes dos seus. Agradá-lo é cuidar bem dele, é expressar seu amor com palavras mas também com ações, é pensar na alegria do outro.

É tratá-lo como você gosta de ser tratada: com carinho, consideração, respeito, admiração.

Como eu disse antes, pequenos gestos de amor cotidiano.

Photo Credits: Shlomaster

Anúncios

8 comentários sobre “Pequenos Gestos de Amor Cotidiano

  1. Já tinha visto o post do Poderosa Afrodite, e devo dizer que esse post é um ótimo complemento. Eu nunca tive uma mulher assim. Normalmente as mulheres que tenho são mais samurais(como diria a Liliana) do que gueixas, justamente pela vergonha. Particularmente, eu admiro demais mulheres que fazem esse tipo de coisa. Sei que não é fácil, e por isso dou um valor muito grande quando vejo esse tipo de ação, esse amor. Qualquer homem gosta e se interessa por uma mulher assim, mas nem todos tem a sorte de encontrá-la. Que os que tem, as tratem com o máximo de amor e carinho.

  2. Eu gosto de agradar o meu marido, e também faço meus afazeres diários com prazer, pensando nas aprovações dele.
    O grande problema é que não sinto o retorno de meus atos, e as vezes me canso.
    Não estou reclamando da vida que levo, adoro compartilhar bons momentos com ele, mas realmente sinto falta de reconhecimento por meu esforço, quando ele comenta secamente meus devaneios, muitas vezes me fazendo parecer tola.
    Deixo isso como dica aos homens que acompanham estes blogs maravilhosos!
    Beijos

  3. Ótima postagem.

    Realmente grandes demonstrações de amor são supervalorizadas, mas são nos pequenos gestos que mostramos realmente quem somos, quem amamos e como cuidamos desse amor.

    É um exercício diário de bem querer, de dedicação, doação, cuidado.

  4. Eu penso que muitas esposas possam até pensar como vc, que é um “ato de amor” e de “cuidado”…porém, na realidade, penso que os homens qdo encontram o jantar pronto, o prato na mesa, a roupa passada no guarda-roupa, não tem essa visão romântica dos fatos…

Os comentários estão desativados.