A Arte de Ousar

Ousar é o verbo. Coragem o substantivo. Hoje, sempre, os advérbios.

A Arte de OusarNunca pensei em mim mesma como uma pessoa ousada. Aliás, esse é um conceito bastante “demodé” hoje em dia: qualificar alguém como ousado.

Esse termo nos remete à épocas passadas, quando se usavam palavras como galhardia, cavalheirismo, casadoira e fósseis afins.

E no entanto… procurando um ângulo para este texto, percebi que sim, sou uma pessoa ousada. Tanto no sentido positivo como no sentido pejorativo da palavra – dependendo do ponto de vista de quem me observa.

O que me levou do microcosmo – eu – ao macrocosmo – a sociedade, a humanidade. Quanto de nós se perde por falta de ousadia?

Ousadia – Definição

Mas primeiro vamos definir o que é ousar. O dicionário diz:

Ousar v. tr., atrever-se a;
ter a ousadia, a coragem de;
empreender, abalançar-se.

E ainda:

Ousadia s. f., qualidade do que é ousado;
ato audacioso;
atrevimento;
destemor;
arrojo;
coragem;
audácia;
galhardia.

Empreender, atrever-se a; ato audacioso, destemor, coragem. Palavras grandiosas, muito distantes do nosso dia-a-dia, não é? Não deveria ser assim. Retomo minha pergunta:

Quanto de nós se perde por falta de ousadia?

A Arte de OusarPerdemos oportunidades; não ousamos tentar, por medo de errar. Perdemos afetos; não ousamos amar. Perdemos pessoas; não ousamos dizer “eu te amo”, “você é importante”. Perdemos descobertas; não ousamos experimentar coisas novas.

Perdemos tempo; não ousamos dizer não, nem sim. Perdemos personalidade; não ousamos “sacudir o barco”, dizer o que realmente pensamos. Perdemos vida, por que não ousamos viver. Sem uma certa dose de ousadia, a vida nada mais é do que um tedioso corredor da morte.

Há que se diferenciar ousadia de comportamento impensado (e até mesmo estúpido). Ousar é uma arte. Se você está pensando que ousar é dizer umas quantas verdades ao seu chefe, sem pensar nas consequências, está muito enganado!

A ousadia frutífera tem dois pilares: a coragem e a inteligência. Por tanto, não venha se queixar se acabar jogando fora seu emprego, inspirada no meu texto! 🙂

Ousadia: Medo X Coragem

Quando se trata de ousar, estamos falando de dar um passo em direção ao desconhecido, e o medo quase sempre se faz presente – se você tem um mínimo de bem senso e instinto de auto-conservação, claro. Aqui entra em cena um famoso clichê-verdade: coragem não significa não sentir medo, mas seguir em frente apesar do medo.

Nem todo mundo tem capacidade para isso. A covardia, o comodismo, a mediocridade, são moedas correntes na nossa sociedade. Aprendemos desde cedo a “deixar pra lá”, a escolher o caminho mais fácil, a baixar a cabeça, a seguir a opinião da maioria, a “encaixar”.

Somos ensinados a permitir que a atração natural que sentimos pelo que é prazeiroso, bloqueie nossa aceitação de experiências menos agradáveis. Rejeitamos a mudança porque ela nos causa insegurança. Concordamos com o outro, com o único intuito de evitar o confronto. Evadimos a todo custo qualquer tipo de problema ou desconforto; vivemos no que eu chamo de “mentalidade de boiada”.

Nem só de Prazer Vive o Homem

A Arte de OusarA busca do prazer acima de todas as coisas, e a rejeição de tudo o que não produz prazer, é um estágio infantil da psicologia humana.

Após uma certa idade (que eu localizaria nos anos que transitam entre o final da adolescência e o começo da idade adulta) o ser humano deveria amadurecer, e aprender que a vida é mais do que somente prazer.

A partir daí é que a arte de ousar pode ser exercida com consciência, de forma produtiva e frutífera. As crianças ousam por instinto; por necessidade de conhecer o mundo que as rodeia e estabelecer seus limites; por completa ignorância dos riscos inerentes aos seus atos.

E aí temos outra diferença, que expressa o quanto uma pessoa cresceu e amadureceu. A criança ousa para saber quem é. O adulto necessita saber quem é, para poder ousar.

É Preciso Auto-conhecimento

Explico: somente sabendo quem você é – quais são suas fortalezas e debilidades, suas virtudes e defeitos, seus princípios e expectativas, quê coisas são importantes para você – poderá definir com propriedade o que realmente deseja, quanto está disposto a arriscar, o que é inaceitável, e de quais coisas está disposto a abrir mão.

Baseando-se nessa claridade, é que se pode ousar, não com segurança (o que seria uma incongruência) mas com consciência.

Lembre-se: ousar é um risco, uma aposta; não há garantias, é impossível ganhar sempre. Perder faz parte do jogo. Você decide quanto quer arriscar.

Vem por aí: o Amor e a Ousadia. Não perca!

Photo Credits: Asif Akbar | Cristiano Galbiati| Sebastian Wendowski

Anúncios

9 comentários sobre “A Arte de Ousar

  1. Nospheratt : É o nome de uma flor…
    Adorei seu texto. Perfeito. Este é um texto para toda mulher ler e se perguntar se existe um mínimo de ousadia em sua vida, ou se conformou em ser a mesma de todos os dias.

  2. Anny: Obrigada. A gente anda sempre tão atarefada, cansada e distraída que acaba perdendo muitas coisas – e as vezes até perdemos nós mesmas no caminho, né?

    Um brinde pela ousadia! 🙂

    Bia: Inda não saiu o post com esse vídeo, mas vai sair já, já. Deusario está novamente navegando à todo vapor! 🙂

  3. Nossa! Perfeito o seu texto, a sua reportagem. E confesso: senti mesmo por um minuto vontade de jogar tudo para o alto! Pena que nem sempre isto é possível. Isso se chama racionalidade, as vezes deixa-se de ousar um pouco mais por pura racionalidade. É a famosa perguntinha que vem à mente começada por “E se…” Isso é um perigo! Faz com que desistamos de tudo o que é ousado. Acredito que a maioria prefere ficar na segurança monótona de suas vidinhas comuns, mas ousar é muito bom! Eu confesso de novo: gostaria de ser mais ousada!

  4. Jaqueline: Obrigada! Não é preciso necessariamente jogar tudo para o alto para ser ousado. Se você quer ser mais osada, comece devagar.

    Enfrente alguns medos menores, faça algumas coisas de forma diferente – nem que seja voltar pra casa por um caminho diferente, ou pentear os cabelos de outro jeito.

    Com o tempo, vai se sentir mais segura, mais confiante, mais ousada. Só tome cuidado para não agir de forma irreflexiva – como eu disse no texto, ousar não significa fazer qualquer coisa que nos passe pela cabeça. 😉

  5. Quando resolvi virar a esquina e escolher outro caminho fui criticada.Fiz-me surda e continuei!
    A ousadia misturada ao otimismo deu-me o combustivel certo para prosseguir!Ali estava eu aos 50 anos recomecando!Valeu e valera a pena sempre que nao haja remorcos ou sentimento de culpa.Parabens pela lucidez do texto!

  6. duvida., se alguem pode responder.por que ousar, como ousar o que ousar.
    josé flávio.
    ceara, cidade taua.

Os comentários estão desativados.