TPM – Tragédia Clássica em Vários Atos

Tristeza de Mulher

Quando a gente está com TPM, tudo se acaba-se.

O bom humor, a esportiva, o fairplay. A paciência, o jogo bonito, a capacidade de armazenamento dos pacovás. O senso de humor, a alegria, o deixa pra lá. A finesse, o salto alto, a diplomacia.

A mesura, a compaixão, a simpatia e a empatia. O entendimento, o racionalismo, a justa medida. A proporção e a perspectiva.

A disposição, a vontade, o jeito, a aceitação, o perdão e a compreensão.

A delicadeza, a doçura, a capacidade nutridora, o charme. A brejeirice, o desejo, a força de vontade. A prestação de serviços, o atendimento ao público, o SAC, as soluções. O equilíbrio, a visão de longo alcance, a visão de futuro, a previsão do tempo.

O jogo de cintura, a malemolência, a cumplicidade. A holística, a espiritualidade, a vergonha na cara. A letra da música, o baile, a canção. A prosa, a poesia, a literatura. A criatividade, o tempero, a esperança de salvação.

O tempo, os prazos, a data de validade. Os projetos, os planos, a rota de fuga. A civilização como nós a conhecemos.

Quando a gente está com TPM, acaba-se o mundo.

Anúncios

4 comentários sobre “TPM – Tragédia Clássica em Vários Atos

  1. filha, pensa assim – isso é só pra quem tem ovários, útero, etc. para o bem e para o mal. e curta, sem culpas, a sua tpm. e não aceite piadas de homem algum aa respeito.abs

  2. Maris, pra mim só tem uma coisa mais irritante (no quesito machismo) do que piadas sobre TPM: homem que chama a mulher de histérica. Eu não tolero nenhuma das duas coisas. Impressionante como eles não sabem nada de como a gente se sente nessas épocas, né? Nem querem saber!Roberta: Quem de nós “meninas” nunca se sentiu assim? Sabe, tem dias que nem eu não me aguento, jajaja!Abraços!

Os comentários estão desativados.