Nascimento

O dia se desvaneceu, partiu, fugiu das minhas mãos e nem percebi, ocupada com um novo parto de mim mesma. A solidão e o medo me acompanham, me fustigam, espreitam. Cada parto é uma luta, que traz consigo a morte, a dor, as lembranças, os sonhos, as esperanças. Sempre a tentativa de desenredar a meada do fio da minha vida, e descobrir onde foi que me perdí. Nem sequer estou certa de algum dia haver existido; talvez tenha sido mera ilusão.

Não busco certezas, mas verdades; e de ser possível, um pouco de tranquilidade. Paz de espírito, um luxo que parece absolutamente inalcançável. O silêncio inexistente em um edifício de apartamentos, tão longe do chão de terra e das árvores que me recuso a esquecer. A possibilidade de um amanhã no qual os fragmentos se tornem um todo coerente, e eu seja por fim, verdadeira.

Ao Universo elevo meu desafío: ainda estou aqui.

Anúncios