A Guerra Distante

A Guerra no Oriente Médio. Nove Dias. Israel, Palestina, Siria, Libano: tudo faz parte de um mesmo borrão distante e não muito importante.

Até que você vê alguém na televisão dizendo que praticamente todas as famílias da comunidade libanesa do Uruguay, perderam alguém na Guerra. Que é comum encontrar nas casas dessas famílias um pequeno santuário, em memória do morto. Que a angústia deles neste momento é não conseguir se comunicar com os familiares que estão no Líbano, e saber se estão vivos.

Pois seu vizinho da frente, dono da casa agora vazia, é libanês. E você se pergunta, quem terá ele perdido? Haverá um santuario em sua casa? E o rosto da Guerra muda. Fica claro. Dolorosamente claro: não são fantasmas e monstros que usam turbante. São pessoas reais, tão reais como você, pessoas que têm familiares. Seu vizinho.

Depois você lembra que seu vizinho não é libanês e sim armênio. Mas isso já não importa. Por um momento, você entendeu.

Anúncios